Testemunho Sagrado - Wender Lucas Fernandes
Wender Lucas Fernandes
Humano podre, escritor maldito e alcoólatra degenerado. Moro na infernal cidade de Palmeira dos Índios- AL, escrevo desde 2014, meus companheiros de porre são Augusto dos Anjos (que me ensinou a necessidade inevitável que o homem tem de ser fera, diante dessa sociedade doentia e acabada) Charles Bukowski (Que me ensinou que o pior problema que um homem pode ter, é estar sóbrio) e Thoreau (Que me ensinou a desconfiar de qualquer atividade que requeira roupa nova). Casado com a insanidade, amante da tosqueira e inimigo da sociedade,tento passar alguns pensamentos aleatórios para um pedaço de papel.





Testemunho Sagrado

Ele convida Ana para uma reunião secreta que acontece toda sexta feira na casa de um amigo, Ana logo recusa o convite, pois sempre teve medo dessas coisas, mas Marcelo insiste no assunto. Cansada de tanta insistência, decide ir e ver de perto o que seu namorado fazia nas Sextas Feiras a noite.

Ao chegar na casa, Ana logo é convidada a sentar junto das pessoas e acompanhar o início da reunião. Falando em uma língua diferente, o líder, (um senhor de uns 80 anos) dá inicio ao culto e todos ouvem a palavra do pregador. Marcelo, sentado ao lado de Ana, começa a ter algumas convulsões e logo passa a vociferar palavras para todos ouvirem.

– A sua hora chegou! – Diz Marcelo em tom gutural e estridente.

– A sua hora chegou! – Repete.

O líder do ritual, logo coloca a mão na cabeça de Marcelo, faz uma espécie de oração silenciosa e diz:

– A missão será cumprida, a hora chegou!

Ana, observando tudo pelo canto da parede é convidada a se juntar a Marcelo, que aos poucos estava se recuperando do seu surto, ao sentar o líder sussurra umas palavras inaudíveis em seu ouvido, sem saber o que responder, Ana apenas sorri. O culto continua, até que no final uma taça com um líquido vermelho e viscoso começa a passar pelas mãos das pessoas presente, cada pessoa tomava um gole. Ana segura a taça e tenta passar adiante sem beber.

– Beba!- Falou Marcelo em seu ouvido.

Ana o encara e em seguida dá um gole no líquido contido na taça. O líquido desceu de forma leve e ao chegar em seu estomago, sentiu um peso em suas costas e uma sensação de medo a possuiu. Após as palavras finais, Ana e Marcelo saem em direção a suas casas e, chateada, ela diz que não quer mais participar dessas reuniões e só quer esquecer tudo que aconteceu.

Os dias foram passando e tudo foi ficando ainda mais estranho, Ana sente umas dores fortes na barriga e Marcelo estava cada vez mais distante. Certo dia, voltando pra casa, Marcelo encontra Ana e a convida para uma visita ao cemitério do bairro, ela fica sem entender mas mesmo assim vai até lá, pois queria saber o motivo de Marcelo estar tão distante.

Páginas: 1 2 3 4

Wender Lucas Fernandes
Testemunho Sagrado

Ele convida Ana para uma reunião secreta que acontece toda sexta feira na casa de um amigo, Ana logo recusa o convite, pois sempre teve medo dessas coisas, mas Marcelo insiste no assunto. Cansada de tanta insistência, decide ir e ver de perto o que seu namorado fazia nas Sextas Feiras a noite.

Ao chegar na casa, Ana logo é convidada a sentar junto das pessoas e acompanhar o início da reunião. Falando em uma língua diferente, o líder, (um senhor de uns 80 anos) dá inicio ao culto e todos ouvem a palavra do pregador. Marcelo, sentado ao lado de Ana, começa a ter algumas convulsões e logo passa a vociferar palavras para todos ouvirem.

– A sua hora chegou! – Diz Marcelo em tom gutural e estridente.

– A sua hora chegou! – Repete.

O líder do ritual, logo coloca a mão na cabeça de Marcelo, faz uma espécie de oração silenciosa e diz:

– A missão será cumprida, a hora chegou!

Ana, observando tudo pelo canto da parede é convidada a se juntar a Marcelo, que aos poucos estava se recuperando do seu surto, ao sentar o líder sussurra umas palavras inaudíveis em seu ouvido, sem saber o que responder, Ana apenas sorri. O culto continua, até que no final uma taça com um líquido vermelho e viscoso começa a passar pelas mãos das pessoas presente, cada pessoa tomava um gole. Ana segura a taça e tenta passar adiante sem beber.

– Beba!- Falou Marcelo em seu ouvido.

Ana o encara e em seguida dá um gole no líquido contido na taça. O líquido desceu de forma leve e ao chegar em seu estomago, sentiu um peso em suas costas e uma sensação de medo a possuiu. Após as palavras finais, Ana e Marcelo saem em direção a suas casas e, chateada, ela diz que não quer mais participar dessas reuniões e só quer esquecer tudo que aconteceu.

Os dias foram passando e tudo foi ficando ainda mais estranho, Ana sente umas dores fortes na barriga e Marcelo estava cada vez mais distante. Certo dia, voltando pra casa, Marcelo encontra Ana e a convida para uma visita ao cemitério do bairro, ela fica sem entender mas mesmo assim vai até lá, pois queria saber o motivo de Marcelo estar tão distante.

Páginas: 1 2 3 4