O Evangelho do Medo - William Fontana
William Fontana
Pseudônimo de Gerson M.A. fotógrafo, contista, novelista, ensaísta, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com dupla excepcionalidade, superdotado (Qi 163) e cristão, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais 35 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil, Revista Literomancia, nas antologias Arte do Terror, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018) e 'Império de Tendor' (2019) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 30 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).






O Evangelho do Medo

— Em toda as doutrinas religiosas, filosóficas e políticas há um ponto de inversão separado por uma tênue linha divisora e suave pelo qual ao ser sistematicamente atacada por pressões e corrupções enfraquecerá ao lado da opinião pública até o rompimento sem retorno que irá convergir numa almejada união que emergirá o despotismo definitivo sobre o mundo. Tenho motivos de acreditar por São Miguel que esse livro é a chave que irá fechar todas as portas da bondade e abrirá a do inferno!

— O que achas que devamos fazer caso o momento tenha chegado? — Comentou o Papa.

— Vossa santidade, devemos criar um grupo especial capaz de engendrar um exército de exorcistas mediante uma bula específica.

Ao terminar aquelas palavras ouvidas atentamente pelo Papa, o chefe da igreja católica assentiu concordando e logo lançando um edito do que ficou conhecido popularmente como democidas, um grupo de exorcistas emergenciais afim de impedir a emergência do inferno sobre a Terra fora instaurada.

Nos meses seguintes o planejado se concretizou ao formarem um grupo que fora abençoado pessoalmente pelo Papa afim de espalharem-se pelo mundo em lugares e circunstâncias favoráveis as possessões coletivas. Mas fora num lugar impensável que ocorreu um dos mais graves incidentes em rede nacional, na Câmara de vereadores. Assim que o presidente da sessão mudou sua voz em tons graves durante a assembleia as pessoas logo se assustaram, porém, como um surto virótico se espalhou aos demais presentes. Assim  em pouco tempo todos pareciam gritar e agredirem-se mutuamente sem o menor sentido. A situação levou o mais próximo democida vir advogar em nome de seu Deus a expulsão dos demônios daqueles corpos controlados como ventríloquos e avatares do diabo. Disso ante as palavras de autoridade espiritual do democida os possuídos se contorciam entre gritos até que todos caíram num estupor de dormência o qual apenas acordaram no hospital. Ao lado do presidente da Assembleia o democida encontrou após caminhar entre os corpos caídos uma cópia do Evangelho do Medo.

Rapidamente esse caso deu destaque a eficácia dos designados pelo Vaticano para a missão. O Arcebispo isso apenas assistia ser afirmado pela jornalista dizendo.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8

William Fontana
O Evangelho do Medo

— Em toda as doutrinas religiosas, filosóficas e políticas há um ponto de inversão separado por uma tênue linha divisora e suave pelo qual ao ser sistematicamente atacada por pressões e corrupções enfraquecerá ao lado da opinião pública até o rompimento sem retorno que irá convergir numa almejada união que emergirá o despotismo definitivo sobre o mundo. Tenho motivos de acreditar por São Miguel que esse livro é a chave que irá fechar todas as portas da bondade e abrirá a do inferno!

— O que achas que devamos fazer caso o momento tenha chegado? — Comentou o Papa.

— Vossa santidade, devemos criar um grupo especial capaz de engendrar um exército de exorcistas mediante uma bula específica.

Ao terminar aquelas palavras ouvidas atentamente pelo Papa, o chefe da igreja católica assentiu concordando e logo lançando um edito do que ficou conhecido popularmente como democidas, um grupo de exorcistas emergenciais afim de impedir a emergência do inferno sobre a Terra fora instaurada.

Nos meses seguintes o planejado se concretizou ao formarem um grupo que fora abençoado pessoalmente pelo Papa afim de espalharem-se pelo mundo em lugares e circunstâncias favoráveis as possessões coletivas. Mas fora num lugar impensável que ocorreu um dos mais graves incidentes em rede nacional, na Câmara de vereadores. Assim que o presidente da sessão mudou sua voz em tons graves durante a assembleia as pessoas logo se assustaram, porém, como um surto virótico se espalhou aos demais presentes. Assim  em pouco tempo todos pareciam gritar e agredirem-se mutuamente sem o menor sentido. A situação levou o mais próximo democida vir advogar em nome de seu Deus a expulsão dos demônios daqueles corpos controlados como ventríloquos e avatares do diabo. Disso ante as palavras de autoridade espiritual do democida os possuídos se contorciam entre gritos até que todos caíram num estupor de dormência o qual apenas acordaram no hospital. Ao lado do presidente da Assembleia o democida encontrou após caminhar entre os corpos caídos uma cópia do Evangelho do Medo.

Rapidamente esse caso deu destaque a eficácia dos designados pelo Vaticano para a missão. O Arcebispo isso apenas assistia ser afirmado pela jornalista dizendo.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8