Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Acadea
Acadea (pseudônimo) é formanda em Licenciatura de Filosofia pela Universidade de Caxias do Sul - da qual é embaixadora - é moradora da serra gaúcha e vem participando de Antologias desde 2019. Esposa, mãe e escritora do estilo terror/horror, bem como de artigos e críticas na área socio/filosófica.
Insta: @a.ca.de.a






Esquecido

Olhos fundos como um poço,

Respira fraco, com esforço,

Medo, náusea e dor.

Corpo em frangalhos, puro osso,

Sem janta, lanche ou almoço.

Deus me ajude, por favor!

 

Jogado no piso sujo, imundo,

Uma fila de caos, moribundo.

Doenças, feridas, infecções.

O velho homem sugismundo

Já sente cessar no fundo

O trabalho de seus pulmões.

 

Tosse e se retorce em dejetos.

Que dor meu Deus, onde estão os médicos?

O corredor insano conduz.

Engasgado nos próprios restos,

Fim indigno, funesto.

Morreu na fila do SUS.

Acadea
Esquecido

Olhos fundos como um poço,

Respira fraco, com esforço,

Medo, náusea e dor.

Corpo em frangalhos, puro osso,

Sem janta, lanche ou almoço.

Deus me ajude, por favor!

 

Jogado no piso sujo, imundo,

Uma fila de caos, moribundo.

Doenças, feridas, infecções.

O velho homem sugismundo

Já sente cessar no fundo

O trabalho de seus pulmões.

 

Tosse e se retorce em dejetos.

Que dor meu Deus, onde estão os médicos?

O corredor insano conduz.

Engasgado nos próprios restos,

Fim indigno, funesto.

Morreu na fila do SUS.