Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Acadea
Acadea (pseudônimo) é formanda em Licenciatura de Filosofia pela Universidade de Caxias do Sul - da qual é embaixadora - é moradora da serra gaúcha e vem participando de Antologias desde 2019. Esposa, mãe e escritora do estilo terror/horror, bem como de artigos e críticas na área socio/filosófica.
Insta: @a.ca.de.a






O Encontro

Abriu os olhos sem saber ao certo quanto tempo havia se passado e sem saber exatamente se tudo até agora havia sido real. Sua confirmação veio ao encontrar os olhos dele, ainda ali a sua frente.

– Como isso é possível?

Ela questionou ainda incrédula.

Ele respondeu sorrindo.

– Esta é a verdadeira essência do mundo, o que todos negam para viver vidas vazias e regradas. Você pertence a este mundo. Você tem que se rebelar contra essa vida medíocre que todos insistem em viver, você é especial e deve se mostrar especial, independente do que os outros digam, independente das consequências.

Seus olhos se encheram de lágrimas novamente, mas acompanhadas de um sorriso desta vez. Como poderia um estranho em um beco sujo a fazer sentir tantas emoções, a fazer sentir a vida como num sonho distante só que mais próximo do que qualquer um imaginaria. Seria ele um anjo, ou um psicopata pronto para matá-la no momento em que se distraísse? Mas não importava mais, se sentia tão viva e tão intensa naquele momento, e nada mais importava.

Mas então ele se virou e começou a caminhar em direção à saída do beco.

– Espero te encontrar mais uma vez.

Vê-lo se afastando fez seu coração parar e um arrepio correu seu corpo. Tudo aquilo não poderia acabar.

– Espera!

Ela gritou em um impulso sem sequer saber o que estava fazendo.

– Não pode me fazer sentir tudo isso e ir embora, não é justo!

Ele parou e virou-se de lado a olhando de canto, esperando algo mais. E então para sua própria surpresa ela fez uma proposta.

– Me leve com você… por favor…

Ele se virou, surpreso, e voltou ao seu encontro, com o olhar curioso de criança e um sorriso divertido nos lábios.

– Abandonaria toda sua vida, sua família, seu emprego para fugir com um estranho?

Ela ficou sem reação, não sabia se queria isso mesmo, mas sabia que não queria a vida que tinha antes. Com a voz baixa e abafada por mais uma onda de choro que se aproximava ela respondeu.

Páginas: 1 2 3 4

Acadea
O Encontro

Abriu os olhos sem saber ao certo quanto tempo havia se passado e sem saber exatamente se tudo até agora havia sido real. Sua confirmação veio ao encontrar os olhos dele, ainda ali a sua frente.

– Como isso é possível?

Ela questionou ainda incrédula.

Ele respondeu sorrindo.

– Esta é a verdadeira essência do mundo, o que todos negam para viver vidas vazias e regradas. Você pertence a este mundo. Você tem que se rebelar contra essa vida medíocre que todos insistem em viver, você é especial e deve se mostrar especial, independente do que os outros digam, independente das consequências.

Seus olhos se encheram de lágrimas novamente, mas acompanhadas de um sorriso desta vez. Como poderia um estranho em um beco sujo a fazer sentir tantas emoções, a fazer sentir a vida como num sonho distante só que mais próximo do que qualquer um imaginaria. Seria ele um anjo, ou um psicopata pronto para matá-la no momento em que se distraísse? Mas não importava mais, se sentia tão viva e tão intensa naquele momento, e nada mais importava.

Mas então ele se virou e começou a caminhar em direção à saída do beco.

– Espero te encontrar mais uma vez.

Vê-lo se afastando fez seu coração parar e um arrepio correu seu corpo. Tudo aquilo não poderia acabar.

– Espera!

Ela gritou em um impulso sem sequer saber o que estava fazendo.

– Não pode me fazer sentir tudo isso e ir embora, não é justo!

Ele parou e virou-se de lado a olhando de canto, esperando algo mais. E então para sua própria surpresa ela fez uma proposta.

– Me leve com você… por favor…

Ele se virou, surpreso, e voltou ao seu encontro, com o olhar curioso de criança e um sorriso divertido nos lábios.

– Abandonaria toda sua vida, sua família, seu emprego para fugir com um estranho?

Ela ficou sem reação, não sabia se queria isso mesmo, mas sabia que não queria a vida que tinha antes. Com a voz baixa e abafada por mais uma onda de choro que se aproximava ela respondeu.

Páginas: 1 2 3 4