Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Adriano Besen
Adriano Besen
Natural de Florianópolis (Santa Catarina)
Autor do livro infantil: A história de uma galinha
Foi colunista do jornal O Tropeiro
Publicado em Antologias, revistas, jornais, blogs e sites.
Escritor e Músico.
Pesquisador e Aventureiro.
Contador de histórias.
Apaixonado por livros.

Facebook: https://www.facebook.com/adriano.besen.7
Instagram: @adrianobesen






Moloch, o Filho da Escuridão

Tibério não era um satanista, mas sempre disse para quem quisesse ouvir que, confiava mais no Diabo do que em Deus. Quem ouvia tal declaração achava que só podia ser brincadeira; porém, era a pura verdade. Sua esposa se chamava Dalila e vivia amargurada e irritada, tomada por uma tristeza sombria em seu coração, por nunca ter conseguido engravidar. Tibério também se sentia injustiçado pelo destino, e isso era mais um motivo para que ele amaldiçoasse a própria existência.

Certa noite, voltando para casa após se embriagar na taberna da vila, Tibério vinha cambaleando com um lampião na mão. Ele viu uma serpente no meio do caminho e resolveu invocar o Diabo; se aproximou da cobra e ordenou ao réptil que levasse um pedido até Satanás. Tibério propôs ao Diabo que se ele lhe concedesse um filho, poderia ficar com a sua alma, com a de Dalila e a do próprio filho.

Ainda naquela madrugada, enquanto dormia, Tibério foi visitado em sonho por um demônio. A criatura das trevas lhe disse que o pacto tinha sido aceito e o seu filho já estava a caminho; mas a criança deveria se chamar Moloch… e não poderia ser batizada. Dias depois, Dalila anunciou que estava gravida e o casal ficou imensamente feliz. Uma grande festa foi preparada para celebrar a chegada do tão desejado filho. Enquanto os convidados comiam, bebiam, dançavam e cantavam… Tibério agradecia ao Diabo pela dádiva recebida; e orgulhoso, ergueu um brinde a Moloch.

Quando a criança nasceu, parecia um bebê normal como qualquer outro; pelo menos aos olhos dos pais. Já as pessoas, comentavam o quanto Moloch era estranho. O comentário era que o pequeno não chorava nunca, ele tinha nascido com dentes e extremamente cabeludo, seus olhos eram grandes e negros. Diziam que a criança tinha um sorriso assustador e sem demora, todos na vila já especulavam que o menino Moloch era filho de Satã. Sempre havia uma energia obscura onde Moloch estivesse.

Ainda durante as primeiras amamentações, Moloch mordeu violentamente o seio de Dalila, mutilando a própria mãe. Com três anos de idade, a criança matou o gato da família, arrancou e comeu os olhos do felino. Certo dia, Dalila flagrou Moloch falando uma língua estranha, com o rosto junto ao chão. Quando a mãe perguntou o que o menino estava fazendo, a criança respondeu que estava conversando com papai. Tibério e a esposa já estavam se sentindo amedrontados com o comportamento do filho.

Páginas: 1 2 3

Adriano Besen
Moloch, o Filho da Escuridão

Tibério não era um satanista, mas sempre disse para quem quisesse ouvir que, confiava mais no Diabo do que em Deus. Quem ouvia tal declaração achava que só podia ser brincadeira; porém, era a pura verdade. Sua esposa se chamava Dalila e vivia amargurada e irritada, tomada por uma tristeza sombria em seu coração, por nunca ter conseguido engravidar. Tibério também se sentia injustiçado pelo destino, e isso era mais um motivo para que ele amaldiçoasse a própria existência.

Certa noite, voltando para casa após se embriagar na taberna da vila, Tibério vinha cambaleando com um lampião na mão. Ele viu uma serpente no meio do caminho e resolveu invocar o Diabo; se aproximou da cobra e ordenou ao réptil que levasse um pedido até Satanás. Tibério propôs ao Diabo que se ele lhe concedesse um filho, poderia ficar com a sua alma, com a de Dalila e a do próprio filho.

Ainda naquela madrugada, enquanto dormia, Tibério foi visitado em sonho por um demônio. A criatura das trevas lhe disse que o pacto tinha sido aceito e o seu filho já estava a caminho; mas a criança deveria se chamar Moloch… e não poderia ser batizada. Dias depois, Dalila anunciou que estava gravida e o casal ficou imensamente feliz. Uma grande festa foi preparada para celebrar a chegada do tão desejado filho. Enquanto os convidados comiam, bebiam, dançavam e cantavam… Tibério agradecia ao Diabo pela dádiva recebida; e orgulhoso, ergueu um brinde a Moloch.

Quando a criança nasceu, parecia um bebê normal como qualquer outro; pelo menos aos olhos dos pais. Já as pessoas, comentavam o quanto Moloch era estranho. O comentário era que o pequeno não chorava nunca, ele tinha nascido com dentes e extremamente cabeludo, seus olhos eram grandes e negros. Diziam que a criança tinha um sorriso assustador e sem demora, todos na vila já especulavam que o menino Moloch era filho de Satã. Sempre havia uma energia obscura onde Moloch estivesse.

Ainda durante as primeiras amamentações, Moloch mordeu violentamente o seio de Dalila, mutilando a própria mãe. Com três anos de idade, a criança matou o gato da família, arrancou e comeu os olhos do felino. Certo dia, Dalila flagrou Moloch falando uma língua estranha, com o rosto junto ao chão. Quando a mãe perguntou o que o menino estava fazendo, a criança respondeu que estava conversando com papai. Tibério e a esposa já estavam se sentindo amedrontados com o comportamento do filho.

Páginas: 1 2 3