Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Alexander Ribeiro
Natural do Rio de Janeiro. É servidor público municipal. Apesar de ser formado em cinema, foi na literatura que encontrou o meio ideal para expressar sua imaginação. Desde criança é fascinado pelo gênero fantástico, em especial, o horror. Artistas de diferentes mídias o influenciaram como Stephen King, H.P. Lovecraft, Neil Gaiman, Alan Moore, Grant Morrison, John Carpenter, Lucio Fulci, Dario Argento e Guilhermo del Toro.







A Coisa da Velha Mansão

De repente a coisa deu outro rosnado e empalou seu corpo na altura da barriga com um de seus tentáculos. Ele caiu no chão segurando as tripas e foi se arrastando para o canto da parede, e enquanto o fazia , tinha a certeza de que aquele era seu fim. Foi então que começou a pensar que ele deveria ter dado ouvidos as historias do povo da cidade. Com dificuldade se encostou na parede e conforme perdia sangue, ficava mais dificil pensar. Foi então que se deparou com uma visão: o falecido ex-dono da mansão apareceu de côcoras ao seu lado. O milionário o olhou nos olhos e disse:

– Se sinta honrado por ter sido morto por um ser tão belo e perfeito… um ser criado pelos próprios antigos… aqueles que são mais velhos que o próprio tempo… e que qualquer universo… aceite o destino que ele escolheu para você . Eu mostrei a minha lembrança para você em seu sonho para que entendesse o que lhe esperava… e aceitasse seu destino.

Ele não conseguia compreender o que ouvia, mas falou para o homem:

– Vá a merda …

O milionario sorriu e completou:

– Ser alimento de um ser perfeito é uma honra. Desfrute.

Seu espectro, então, sumiu, e ele viu a criatura se aproximando dele há uns 3 metros de distância. De repente ele foi tomado pela ideia de que aquele macabro destino era um castigo divino pelos seus pecados, e ficou surpreso sobre o quanto religioso estava sendo…logo ele que sempre foi cético. Diante da constatação, ele sorriu.

A criatura se aproximava dele e o medo o invadia. Ele fechou os olhos e esperou o seu destino. O terror que inundava cada milímetro de seu ser era imensurável. Ele então ouviu o ultimo som de sua vida… o derradeiro rosnado da coisa. Em seguida, sentiu seus dentes abocanharem sua cabeça e o odor pútrido e maldito do hálito da coisa. Foi a última coisa que sentiu.

Páginas: 1 2 3 4

Alexander Ribeiro
A Coisa da Velha Mansão

De repente a coisa deu outro rosnado e empalou seu corpo na altura da barriga com um de seus tentáculos. Ele caiu no chão segurando as tripas e foi se arrastando para o canto da parede, e enquanto o fazia , tinha a certeza de que aquele era seu fim. Foi então que começou a pensar que ele deveria ter dado ouvidos as historias do povo da cidade. Com dificuldade se encostou na parede e conforme perdia sangue, ficava mais dificil pensar. Foi então que se deparou com uma visão: o falecido ex-dono da mansão apareceu de côcoras ao seu lado. O milionário o olhou nos olhos e disse:

– Se sinta honrado por ter sido morto por um ser tão belo e perfeito… um ser criado pelos próprios antigos… aqueles que são mais velhos que o próprio tempo… e que qualquer universo… aceite o destino que ele escolheu para você . Eu mostrei a minha lembrança para você em seu sonho para que entendesse o que lhe esperava… e aceitasse seu destino.

Ele não conseguia compreender o que ouvia, mas falou para o homem:

– Vá a merda …

O milionario sorriu e completou:

– Ser alimento de um ser perfeito é uma honra. Desfrute.

Seu espectro, então, sumiu, e ele viu a criatura se aproximando dele há uns 3 metros de distância. De repente ele foi tomado pela ideia de que aquele macabro destino era um castigo divino pelos seus pecados, e ficou surpreso sobre o quanto religioso estava sendo…logo ele que sempre foi cético. Diante da constatação, ele sorriu.

A criatura se aproximava dele e o medo o invadia. Ele fechou os olhos e esperou o seu destino. O terror que inundava cada milímetro de seu ser era imensurável. Ele então ouviu o ultimo som de sua vida… o derradeiro rosnado da coisa. Em seguida, sentiu seus dentes abocanharem sua cabeça e o odor pútrido e maldito do hálito da coisa. Foi a última coisa que sentiu.

Páginas: 1 2 3 4