Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Alexander Ribeiro
Natural do Rio de Janeiro. É servidor público municipal. Apesar de ser formado em cinema, foi na literatura que encontrou o meio ideal para expressar sua imaginação. Desde criança é fascinado pelo gênero fantástico, em especial, o horror. Artistas de diferentes mídias o influenciaram como Stephen King, H.P. Lovecraft, Neil Gaiman, Alan Moore, Grant Morrison, John Carpenter, Lucio Fulci, Dario Argento e Guilhermo del Toro.







Do Escuro Entre as Estrelas

Kaíque saiu disparado na frente, e Glauco logo atrás. Eles sentiram o impacto no chão, quando a criatura aterrizou, e ouviram um feroz e macabro rosnado. Mal botou seus pés no chão, ele deu outro salto menor e alcançou Glauco, envolvendo sua cabeça com a sua mão, e içando-o no ar. Como apertava com força, Glauco gritou e Kaíque parou e olhou pra trás. O pai, temendo pela vida de seu filho, gritou :

“Continue correndo e não pare”

Mas Kaíque continuou parado lá, olhando. De repente a criatura girou a mão, virando a cabeça de Glauco para si, e deixando-a uns 30 centímetros de sua cara. Glauco, olhou dentro do único olho do ser, e parecia que estava olhando para todos os seus piores pesadelos sintetizados num só, de tão perturbadora que era a experiência. 

De repente, um rosnado, o mais alto ate ali, ressoou por toda a floresta, e os pássaros saíram voando em direção ao céu. Glauco sentiu pavor como nunca havia sentido em toda a sua vida e acabou urinando nas calças. Então, ele olhou para baixo e a boca estava aberta para recebê-lo. Havia duas fileiras de dentes pontiagudos e de repente, uma língua bifurcada como a de uma cobra saiu de dentro da boca. E lambeu a perna de Glauco sobre a calça jeans. De repente, o monstro foi baixando a mão, ate colocar o rosto de Glauco na frente da grande boca. Glauco gritou, enquanto a mão o aproximava cada vez mais da boca. Eis que de repente, um novo disparo ressoou na floresta, e a criatura, deu um rosnado, enquanto se contorcia, e largou o veterano caçador, que foi ao chão. Ao cair no chão, ele olhou e viu Kaíque segurando o rifle, que havia deixado cair no chão quando o ser o pegou. Ele novamente mandou Kaíque correr, enquanto notou que o monstro sangrava do lado direito na altura das costelas. Seu filho então, largou o rifle e começou a correr, entretanto, a criatura, deu um pequeno salto em sua direção e levantou-o pela parte de trás da camisa. Glauco gritou:

– Nããããoooo !!!

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8

Alexander Ribeiro
Do Escuro Entre as Estrelas

Kaíque saiu disparado na frente, e Glauco logo atrás. Eles sentiram o impacto no chão, quando a criatura aterrizou, e ouviram um feroz e macabro rosnado. Mal botou seus pés no chão, ele deu outro salto menor e alcançou Glauco, envolvendo sua cabeça com a sua mão, e içando-o no ar. Como apertava com força, Glauco gritou e Kaíque parou e olhou pra trás. O pai, temendo pela vida de seu filho, gritou :

“Continue correndo e não pare”

Mas Kaíque continuou parado lá, olhando. De repente a criatura girou a mão, virando a cabeça de Glauco para si, e deixando-a uns 30 centímetros de sua cara. Glauco, olhou dentro do único olho do ser, e parecia que estava olhando para todos os seus piores pesadelos sintetizados num só, de tão perturbadora que era a experiência. 

De repente, um rosnado, o mais alto ate ali, ressoou por toda a floresta, e os pássaros saíram voando em direção ao céu. Glauco sentiu pavor como nunca havia sentido em toda a sua vida e acabou urinando nas calças. Então, ele olhou para baixo e a boca estava aberta para recebê-lo. Havia duas fileiras de dentes pontiagudos e de repente, uma língua bifurcada como a de uma cobra saiu de dentro da boca. E lambeu a perna de Glauco sobre a calça jeans. De repente, o monstro foi baixando a mão, ate colocar o rosto de Glauco na frente da grande boca. Glauco gritou, enquanto a mão o aproximava cada vez mais da boca. Eis que de repente, um novo disparo ressoou na floresta, e a criatura, deu um rosnado, enquanto se contorcia, e largou o veterano caçador, que foi ao chão. Ao cair no chão, ele olhou e viu Kaíque segurando o rifle, que havia deixado cair no chão quando o ser o pegou. Ele novamente mandou Kaíque correr, enquanto notou que o monstro sangrava do lado direito na altura das costelas. Seu filho então, largou o rifle e começou a correr, entretanto, a criatura, deu um pequeno salto em sua direção e levantou-o pela parte de trás da camisa. Glauco gritou:

– Nããããoooo !!!

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8