Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
C.B. Kaihatsu
C. B. Kaihatsu é escritora, poetisa, engenheira de controle e automação, bailarina clássica e de jazz e colunista cultural do Jornal Tribuna de Paulínia, da revista Amazing e do site CultEcléticos.
Coautora do livro “Retalhos: Almas em Versos” (Editora Empíreo), vencedor do Prêmio Brasil Entre Palavras na categoria Melhor Livro de Poesia de 2016, também participou das antologias: Mais Amor, Por Favor (Editora Coerência), Arquivos do Mal (Editora Coerência), A Arte do Terror – Cartas (Elemental Editoração). É organizadora da antologia de contos de terror e suspense “A Sociedade dos Corvos” publicada este ano pela Editora Coerência. O Mestre do Horror, R. F. Lucchetti, participa como prefaciador e autor convidado.
Ainda em 2017, possui participação nas antologias: Vampiro: Um Livro Colaborativo (Editora Empíreo) , Playlist – Contos Musicais (Editora Rouxinol) e Noite Natalina (Editora Skull).
Fã de Fórmula 1, já colaborou com artigos para o blog F1 – Fórmula 1.

E-mail: c.b.kaihatsu@gmail.com
Fanpage: facebook.com/C.B.Kaihatsu
Wattpad: CBKaihatsu






Freak Show

No dia seguinte, os trabalhadores das primeiras horas encontraram um cadáver que era só pele e osso, não possuía carne, no local onde estava armada a tenda do Cirque du Freak. O caso intrigou toda a polícia manauara, que não conseguiu achar uma explicação para a morte.
Àquela altura, os membros do Cirque du Freak já estavam na estrada. Muito longe dali, em outras cidades, havia quem precisasse pagar, havia pessoas em dívida pelo país todo.

Eles precisavam aprender, e o Cirque du Freak iria ensinar.

 

Páginas: 1 2 3 4

C.B. Kaihatsu
Freak Show

No dia seguinte, os trabalhadores das primeiras horas encontraram um cadáver que era só pele e osso, não possuía carne, no local onde estava armada a tenda do Cirque du Freak. O caso intrigou toda a polícia manauara, que não conseguiu achar uma explicação para a morte.
Àquela altura, os membros do Cirque du Freak já estavam na estrada. Muito longe dali, em outras cidades, havia quem precisasse pagar, havia pessoas em dívida pelo país todo.

Eles precisavam aprender, e o Cirque du Freak iria ensinar.

 

Páginas: 1 2 3 4