Fata Morgana - Carli Bortolanza
Carli Bortolanza
Sou um apaixonado, poeta e louco.
Perpasso entre as metáforas, aforismos e linguagens subliminares.
Da beleza ingênua e pura a feiura nua e crua. Da macies da face à macies da decomposição da carne humana. Vida e ou morte, carícias e ou torturas, são apenas pontos de vistas, vistas de um ponto. A beleza está na cerca que cerca, mas que também pode ser acerca que os prende. Nada é o que parece ser, há sempre um elo perdido nas linguagens ocultas que devem lhe fazer pensar nos conceitos das palavras descritas, pois elas não são o simples, o imediato do que estás a ler. Aprofunda-se, pois não escrevo aos outros, escrevo para orientar o EU obscuro de meu ente, escondido no inconsciente de minhas palavras, afrouxando minha gosma cefálica e dado lugar aos sonhos despertos, revelando minhas insanidades lisérgicas nos caminhos turvos dessa incompreensão desforme e não humana.




Fata Morgana

Horas mais tarde lá estava eu em meu sítio no meio da floresta com uma deusa morta em meu banco dianteiro.

O sol haveria de iluminar-nos com seu brilho, quando resolvi dar um destino à magnifica e tamanha beleza.

Ninguém resistiria a tão belo corpo sem ama-la, e a essa altura minha paixão por ela era muito mais do que o sono, a fome ou a cede e o ato de amar se concretizou tão prazerosamente que até sentia o orgasmo dela juntar-se ao meu.

Dias se passaram e a rotina no trabalho voltou ao normal, nos jornais nada se falava de desaparecimento ou de necrofilia, acho que sem querer, na minha ingenuidade, dei um fim justo aos estupradores de cadáveres e isso que visitei por várias oportunidades o jazigo da esplendorosa dama, e nada se via de anormal, a lápide estava como eu havia a deixado, mas dentro dela eu sabia que as balas de borrachas podem ser letais.

 As violações de túmulos para a prática de necrofilia nunca mais se efetivaram (eram os únicos?), a investigação fora suspenso e o caso encerrado. A população voltou à sua normalidade moralista puritana enquanto eu; por meio de embalsamento em formol, eternamente ou enquanto durar, o mais sincero, honesto e fiel amor, eu continuei a desfrutar.

 

Páginas: 1 2 3

Carli Bortolanza
Fata Morgana

Horas mais tarde lá estava eu em meu sítio no meio da floresta com uma deusa morta em meu banco dianteiro.

O sol haveria de iluminar-nos com seu brilho, quando resolvi dar um destino à magnifica e tamanha beleza.

Ninguém resistiria a tão belo corpo sem ama-la, e a essa altura minha paixão por ela era muito mais do que o sono, a fome ou a cede e o ato de amar se concretizou tão prazerosamente que até sentia o orgasmo dela juntar-se ao meu.

Dias se passaram e a rotina no trabalho voltou ao normal, nos jornais nada se falava de desaparecimento ou de necrofilia, acho que sem querer, na minha ingenuidade, dei um fim justo aos estupradores de cadáveres e isso que visitei por várias oportunidades o jazigo da esplendorosa dama, e nada se via de anormal, a lápide estava como eu havia a deixado, mas dentro dela eu sabia que as balas de borrachas podem ser letais.

 As violações de túmulos para a prática de necrofilia nunca mais se efetivaram (eram os únicos?), a investigação fora suspenso e o caso encerrado. A população voltou à sua normalidade moralista puritana enquanto eu; por meio de embalsamento em formol, eternamente ou enquanto durar, o mais sincero, honesto e fiel amor, eu continuei a desfrutar.

 

Páginas: 1 2 3