Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Fabiano Soares
Formado em jornalismo, detesta jornalismo. Escrito assim em terceira pessoa parece melhor para uma minibiografia. Fabiano tenta se dedicar a muitas coisas, levando-se pela paixão das diversas formas de artes: música, textos, filmes. E é nessa esquizofrenia de interesses, onde tenta dedicar-se um pouco a cada coisa que acaba como um jornalista: sabendo nada de muita coisa. Não sabe fazer música, não sabe escrever textos e não sabe fazer filmes. Mas tenta fazer tudo isso e segue, literalmente, amador. É isso mesmo que ele quer. Apaixonado também por temas sombrios e por uma sombria vontade de avacalhar temas sombrios, não consegue fazer nada sério, portanto, não criem expectativas. Divirtam-se, ou não.
E-mail: fabianocabeludo@yahoo.com.br
Facebook: facebook.com/fabiano. cabeludosoares






Satanal: Lucifer Sangrando Deus- Parte 02

            Com Felipe jogado no chão com o facão cravado na cabeça, meio na diagonal, Marcel pegou o porco da mesa, já banhado em sangue, e colocou-o ao lado de Felipe, para continuar recebendo sangue de sacrifício humano. Marcel ficou abraçado ao porco, ouvindo o que achava ser uma trilha sonora alegre vinda do inferno para agradecê-lo. Na verdade era só a música do Mario Kart, mas para ele, parecia vir das entranhas do leitão.

            E foi assim, abraçado ao porco, entre os dois amigos mortos, que a polícia achou Marcel, no dia de natal. Ao ser perguntado o que havia acontecido, Marcel, ainda sob efeito das drogas, ou sob comando de Satã, repetia alucinadamente frases desconexas, de conteúdo satânico e subversivo, como “Satã é vegan! Romero Britto? Seu cu!”. Ao saber o que fez aos amigos, Marcel tomou coragem e pulou do sexto andar do colégio onde estudava com Leo e Felipe. Embora eles tenham passado o ensino médio todo no quinto andar, pulou do sexto para que nenhum desgraçado achasse que seu suicídio tivesse a ver com “Pais e Filhos”, da Legião Urbana. E ninguém levou a mensagem de Marcel – vinda diretamente do portal LSDéico – a sério; por isso, ainda hoje temos matança de animais sem sentido, e todo o tipo de objeto com a “arte” de Romero Britto estampada.

            Boa festa da comilança, e cuidado com quem você chama pra comer porco ou tomar LSD!

Páginas: 1 2 3

Fabiano Soares
Satanal: Lucifer Sangrando Deus- Parte 02

            Com Felipe jogado no chão com o facão cravado na cabeça, meio na diagonal, Marcel pegou o porco da mesa, já banhado em sangue, e colocou-o ao lado de Felipe, para continuar recebendo sangue de sacrifício humano. Marcel ficou abraçado ao porco, ouvindo o que achava ser uma trilha sonora alegre vinda do inferno para agradecê-lo. Na verdade era só a música do Mario Kart, mas para ele, parecia vir das entranhas do leitão.

            E foi assim, abraçado ao porco, entre os dois amigos mortos, que a polícia achou Marcel, no dia de natal. Ao ser perguntado o que havia acontecido, Marcel, ainda sob efeito das drogas, ou sob comando de Satã, repetia alucinadamente frases desconexas, de conteúdo satânico e subversivo, como “Satã é vegan! Romero Britto? Seu cu!”. Ao saber o que fez aos amigos, Marcel tomou coragem e pulou do sexto andar do colégio onde estudava com Leo e Felipe. Embora eles tenham passado o ensino médio todo no quinto andar, pulou do sexto para que nenhum desgraçado achasse que seu suicídio tivesse a ver com “Pais e Filhos”, da Legião Urbana. E ninguém levou a mensagem de Marcel – vinda diretamente do portal LSDéico – a sério; por isso, ainda hoje temos matança de animais sem sentido, e todo o tipo de objeto com a “arte” de Romero Britto estampada.

            Boa festa da comilança, e cuidado com quem você chama pra comer porco ou tomar LSD!

Páginas: 1 2 3