Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Gisele Honorato
Gisele Honorato, 34 anos, nasceu em Vila Velha no Espírito Santo e participou de várias coletâneas literárias, sendo as mais recentes:
Ultra Rômanticos, Góticos & Trágicos Poemas (2020) pela Dark Books;
Sangue e Água Benta (2020) pelo Grupo Editorial Quimera;
Noites Arcanas (2020) pela Dríade Editora;
A Maldição da Lua Cheia (2021) pela Cartola Editora e
Witch (2021) pela Amazon pela Come in Handy.










Ritual de Sangue

A lista de ingredientes para o ritual não incluía muitas coisas exóticas, só o sangue de uma virgem e ser num cemitério. O restante eram as velas e os incensos. Tudo fácil demais. E era isso que a deixava intrigada. Parecia algo feito pra enganar alguém, mas ao mesmo tempo era bem limpo e real.

Ela respirou fundo três vezes e pegou os atestados e o sal. Mas antes de passar pela porta fez uma prece silenciosa a Deus pedindo que Ele a protege-se e aos seus amigos.

***

– Vamos começar.

Augusto ligou a câmera e Waleria se posicionou em frente ao portão do cemitério.

– Boa noite! Hoje vamos fazer o ritual de invocação do “verdadeiro mal”! Isso aí meus fãs. Vocês pediram e vamos descobrir se esse ritual é real ou não. Mas antes de tudo quero deixar claro que nada aqui é de mentira e que não deve ser refeito por ninguém.

Adriana abre o portão.

– Como pedido hoje é a última lua cheia do mês e cai numa sexta feira. A Dri e o Gu já trouxeram as velas e os incensos que vou precisar, mas antes disso vou traçar um circulo de proteção pros dois.

– Que? – Perguntou Augusto.

– É Gu. Você vai gravar de um lugar só. Não vai entrar comigo. Só uma virgem pode estar no círculo de invocação…

– Que parada é essa Wal? – Perguntou Augusto.

– E pra não restar duvidas a Drica vai colocar o telefone e o nome dos médicos que atestaram minha virgindade. É pessoal, isso é embaraçoso, mas é verdade. Podem ver. – Diz ela segurando o atestado em frente à câmera.

Ela guarda os papeis e começa a fazer a “limpeza” com o incenso nos dois e se “limpa” por último.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7

Gisele Honorato
Ritual de Sangue

A lista de ingredientes para o ritual não incluía muitas coisas exóticas, só o sangue de uma virgem e ser num cemitério. O restante eram as velas e os incensos. Tudo fácil demais. E era isso que a deixava intrigada. Parecia algo feito pra enganar alguém, mas ao mesmo tempo era bem limpo e real.

Ela respirou fundo três vezes e pegou os atestados e o sal. Mas antes de passar pela porta fez uma prece silenciosa a Deus pedindo que Ele a protege-se e aos seus amigos.

***

– Vamos começar.

Augusto ligou a câmera e Waleria se posicionou em frente ao portão do cemitério.

– Boa noite! Hoje vamos fazer o ritual de invocação do “verdadeiro mal”! Isso aí meus fãs. Vocês pediram e vamos descobrir se esse ritual é real ou não. Mas antes de tudo quero deixar claro que nada aqui é de mentira e que não deve ser refeito por ninguém.

Adriana abre o portão.

– Como pedido hoje é a última lua cheia do mês e cai numa sexta feira. A Dri e o Gu já trouxeram as velas e os incensos que vou precisar, mas antes disso vou traçar um circulo de proteção pros dois.

– Que? – Perguntou Augusto.

– É Gu. Você vai gravar de um lugar só. Não vai entrar comigo. Só uma virgem pode estar no círculo de invocação…

– Que parada é essa Wal? – Perguntou Augusto.

– E pra não restar duvidas a Drica vai colocar o telefone e o nome dos médicos que atestaram minha virgindade. É pessoal, isso é embaraçoso, mas é verdade. Podem ver. – Diz ela segurando o atestado em frente à câmera.

Ela guarda os papeis e começa a fazer a “limpeza” com o incenso nos dois e se “limpa” por último.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7