Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Golden Barbie
Louca, maluca, insana e perturbada. Sem nenhum pingo de lucidez.
Um labirinto sem fim...
Um enigma onde muitos insistem em querer desvendar...
Vivendo a complexidade dos meus dias onde, embriago-me para viver e sobreviver em guerra constante entre a realidade e a fantasia.
Devorando os lobos que surgem em minha caminhada.
Mantendo-me sempre uma alfa.
Escrevo para aliviar os agonizantes gritos das vozes que moram em minha cabeça, o universo e suas frustrações "cagadas" me inspiram a rabiscar folhas e mais folhas de papel.
Mantenha-se longe! "Ou arrancarei suas tripas e as cozinharei". 





À Despedida

Despeço-me desta existência maldita!

Despeço-me destas palavras escritas!

Despeço-me das rosas e seu perfume,

Do aroma que une cadáveres sem vida…

 

Despeço-me do ardume no peito,

O fogo que tudo consome e não tem jeito.

 

Despeço-me do crepúsculo dos dias!

Despeço-me desta virtude tardia…

Atirar-me-ei em direção à terra de negro solo onde tudo cresce novo, onde as macieiras não perdem seus frutos…

Onde, tênue, despeço-me do luto e desperto-me frugal, para o sono ancestral e imortal…

Golden Barbie
À Despedida

Despeço-me desta existência maldita!

Despeço-me destas palavras escritas!

Despeço-me das rosas e seu perfume,

Do aroma que une cadáveres sem vida…

 

Despeço-me do ardume no peito,

O fogo que tudo consome e não tem jeito.

 

Despeço-me do crepúsculo dos dias!

Despeço-me desta virtude tardia…

Atirar-me-ei em direção à terra de negro solo onde tudo cresce novo, onde as macieiras não perdem seus frutos…

Onde, tênue, despeço-me do luto e desperto-me frugal, para o sono ancestral e imortal…