Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
J. A. de Nardo
João decidiu dar vida aos seus mórbidos pesadelos e compartilhar feitos e devaneios nada memoráveis com o público. 
O medo, o estranho e o cotidiano banal são as suas inspirações para a escrita. Escreve como uma forma de canalizar seus sentimentos, da forma mais clichê possível. 
Se perde em pensamento abstratos e overdoses filosóficas, crê que o horror é um universo a ser explorado, e o pavor é o sentimento mais puro a ser sentido. Se perde também em alguns pseudônimos para poder escrever o que há de mais bizarro em si, não gosta muito de mostrar o rosto para não perturbar os leitores, usa máscaras como referência ao baile de máscaras do plano físico. 
Diretor da Revista Aterrorizante e autor de algumas obras em conjunto e originais nada comuns, sempre terror com doses de perturbação e humor negro.
Sua conquista mais memorável foi um concurso de poesias quando tinha 10 anos, desde então vem colecionando fracassos e insucessos. Muitas vezes confundido com um demônio sem função na terra, transita entre funções aleatórias, como um traficante de inutilidades ou vendedor de ideias natimortas. 
Email: Jaoanm@gmail.com 
Instagram: @joaodenardo






Um Psicopata

Quando a noite chega muitos pensamentos me vem a mente, e eu nunca sei o que é verdade ou não.

 

“ Você deveria checar o porão, certifique-se de que a amarrou bem, será que você consegue se dar bem numa perseguição após esse maldito pedaço de pizza que iria povoar seu estômago com lipídios? “

 

Inúmeras vozes povoam minha mente, e nunca sei quando é real ou não. Pego no sono após alguns minutos de meditação, que me faz relaxar e ter um sono mais tranquilo.

 

Acordo após o despertador tocar uma suave música clássica, me acordo mais calmo e pronto para um novo dia.

Uma série de abdominais no tapete da sala é apenas o início, tomo um café forte e amargo antes de ir ao trabalho. Antes, checo se fechei bem as janelas, tranquei as portas e apaguei as luzes. Um centavo a mais ou a menos seria um desastre na minha conta de luz que permanece em 80,01 reais por 6 meses consecutivos.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7

J. A. de Nardo
Um Psicopata

Quando a noite chega muitos pensamentos me vem a mente, e eu nunca sei o que é verdade ou não.

 

“ Você deveria checar o porão, certifique-se de que a amarrou bem, será que você consegue se dar bem numa perseguição após esse maldito pedaço de pizza que iria povoar seu estômago com lipídios? “

 

Inúmeras vozes povoam minha mente, e nunca sei quando é real ou não. Pego no sono após alguns minutos de meditação, que me faz relaxar e ter um sono mais tranquilo.

 

Acordo após o despertador tocar uma suave música clássica, me acordo mais calmo e pronto para um novo dia.

Uma série de abdominais no tapete da sala é apenas o início, tomo um café forte e amargo antes de ir ao trabalho. Antes, checo se fechei bem as janelas, tranquei as portas e apaguei as luzes. Um centavo a mais ou a menos seria um desastre na minha conta de luz que permanece em 80,01 reais por 6 meses consecutivos.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7