Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Lucas Matheus
Lucas Matheus Lima Medeiros nasceu em 17 de março de 1997, em Guarabira – PB, cidade que até hoje reside. Está finalizando as duas graduações, sendo uma em Direito pela UEPB – Campus III e outra em Sociologia pela UNIP – Polo Guarabira. Apaixonado por livros desde criança, desacreditava da possibilidade de escrever até ser convencido a tentar. Depois da publicação do seu primeiro livro: O Anjo Diabólico: A Odisseia de Lorde Taylor, o que antes parecia ser impossível vem se tornando uma energia vital. Com a publicação do primeiro livro, veio o discernimento de que para ele não há escolha exceto escrever... “A escrita liberta a alma e engradece o ser”. Lucas pretende se tornar professor universitário, e como não pode largar a escrita, escritor será até onde a vida permitir. No mais, ele é o tipo de pessoa que gosta de refletir constantemente e busca nos livros mais dúvidas para se livrar de repostas chatas sobre o mistério da vida. Costuma assistir o mesmo filme várias vezes e sempre para pra estudar tudo que for referente a Star Wars, Marvel e principalmente DC Comics. Procura escutar trilha sonoras dos filmes que mais gosta para fazer da vida um filme sem fim, mas eterno até onde possível. Quem sabe ele chega a conseguir ser professor de alguma universidade, até lá, livros a ler e a escrever estarão em andamento.





O primeiro dia

A turma estava chegando a sala. Todos estavam se sentando até que a professora chegou. Eu cheguei nesse momento, junto com ela. Interessante saber que na universidade é possível confundir professor com aluno. Enfim, fui logo sentando e fiquei a observar todo mundo.

– Boa noite! – diz a professora – vamos fazer um círculo?!

Então todo mundo começa a organizar a sala. Um aluno chega sem falar ou cumprimentar. A professora nem percebe a sua entrada. Então ele senta e começa a olhar para mim. Tento disfarçar, mas o olhar penetrante do aluno me incomoda cada vez mais. Para piorar, estou com cólica e irritada com o dia que tive. Paro de olhar para ele. O estranho aluno então se levanta. Ele vem em minha direção. Ninguém faz nada, não consigo falar nem me mexer. Até que ele atravessa o meu corpo e vai embora.

Lucas Matheus
O primeiro dia

A turma estava chegando a sala. Todos estavam se sentando até que a professora chegou. Eu cheguei nesse momento, junto com ela. Interessante saber que na universidade é possível confundir professor com aluno. Enfim, fui logo sentando e fiquei a observar todo mundo.

– Boa noite! – diz a professora – vamos fazer um círculo?!

Então todo mundo começa a organizar a sala. Um aluno chega sem falar ou cumprimentar. A professora nem percebe a sua entrada. Então ele senta e começa a olhar para mim. Tento disfarçar, mas o olhar penetrante do aluno me incomoda cada vez mais. Para piorar, estou com cólica e irritada com o dia que tive. Paro de olhar para ele. O estranho aluno então se levanta. Ele vem em minha direção. Ninguém faz nada, não consigo falar nem me mexer. Até que ele atravessa o meu corpo e vai embora.