Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Matheus Freitas
Matheus Freitas nasceu em 1990, é jornalista, escritor e roteirista. Tenta povoar todos os gêneros e formatos possíveis para poder dar andamento em seu projeto de Universo Compartilhado de Narrativa Transmídia, que é extenso demais para explicar neste espaço.
Por ora, escreve romances, contos e roteiros de HQs, audiovisual e tudo mais que puder inventar para criar o universo compartilhado mais diversificado possível. Gosta de trabalhar com basicamente todos os gêneros: terror, horror, suspense, humor, romance, ação, aventura etc.
Gosta de escrever aquilo que gostaria de ler ou ver, por isso, às vezes, tem algumas ideias absurdas, outras interessantes e algumas, sob entendimento de outros, ruins (porque seu gosto nem sempre é compreendido pelos demais), mas, no fim das contas, só quer contar algumas histórias.






Micose

O Encontro 

Abel e Donatella tinham entre 17 e 18 anos e estavam em vias de terminar o ensino médio. Cada um em sua escola. Ano super importante em muitos aspectos: social, escolar, amoroso etc. 

Tudo prometia ser um ano espetacular para eles. Donatella tinha planejado uma viagem com as amigas e, juntas, tinham feito um calendário de festas. Tudo isso em meio à expectativa dos estudos e do vestibular. 

Abel também estava pronto para encarar aquele ano. Tinha preparado um calendário de eventos e um mochilão macabro pelo Brasil e América Latina junto aos amigos. Iniciaria no vilarejo onde um padre chamado Zequeu que, segundo os boatos, exorcizava demônios, havia tido a cabeça decepada há mais ou menos um ano. 

Estava tudo planejado. Abel e Donatella só não contavam que uma pandemia estragaria seus planos de 2020. Distanciamento social. Escola à distância. Planos frustrados e vida que segue. 

Trancafiados em suas casas, Abel e Donatella lidavam com as frustrações e planejavam novos planos quando, num acaso, entre amigos de amigos de amigos, se conheceram pela internet. Começaram a se falar e desde então não pararam mais. 

Viram que tinham muito mais em comum do que os planos frustrados pela pandemia. Conversavam tanto que já se sentiam íntimos. No fim de 2020, quando alguns municípios começaram a ter um “relaxamento social”, decidiram se encontrar no shopping 

Tanto Abel quanto Donatella estavam cumprindo o Isolamento Social, por esta razão, se sentiram seguros em marcar o encontro. Combinaram que ambos ficariam de máscaras. Apenas se conheceriam e conversariam pessoalmente. 

Desde o início do isolamento social, a ansiedade de Donatella tem se manifestado com mais frequência. Nas vésperas do encontro, uma micose saiu em sua mão. Ela não sabia dizer se era o motivo ou foi por outro fator. 

Mas o fato de ter aquela micose em sua mão fazia a ansiedade ficar ainda maior e isso resultava em uma coceira incontrolável. Estava pensando em desistir do encontro, mas tinha vergonha de dizer o real motivo, por isso o manteve. 

A micose estava localizada na palma de sua mão direita. Era um pequeno círculo branco. Ao coçar, ficava áspero. 

O encontro aconteceu. Cumprimentaram-se à distância e sentaram juntos numa mesa da praça de alimentação. Mesmo sendo um local onde se podia tirar a máscara, decidiram permanecer com elas. 

Depois de um tempo sentados e conversando, Donatella e Abel passaram seus respectivos álcoois em gel nas mãos e saíram para caminhar lado a lado. 

Do jeito que estavam, a mão esquerda de Abel ficava próxima a direita de Donatella. Por um breve momento ela tinha esquecido da micose, deveria ter ficado do outro lado. Eles trocaram olhares. Enquanto os olhos se cruzavam de forma carinhosa, as mãos se bateram. 

Abel, devagar, entrelaçou seus dedos nos dedos dela. Mesmo nervosa, ela respondeu ao toque. Aos poucos, estavam de mãos dadas. Ele não deu bola ou nem reparou na micose. Donatella ficou aliviada. 

E assim discorreu o primeiro encontro. Uma tarde de conversa e uma segurada na mão. 

Páginas: 1 2 3 4

O Encontro 

Abel e Donatella tinham entre 17 e 18 anos e estavam em vias de terminar o ensino médio. Cada um em sua escola. Ano super importante em muitos aspectos: social, escolar, amoroso etc. 

Tudo prometia ser um ano espetacular para eles. Donatella tinha planejado uma viagem com as amigas e, juntas, tinham feito um calendário de festas. Tudo isso em meio à expectativa dos estudos e do vestibular. 

Abel também estava pronto para encarar aquele ano. Tinha preparado um calendário de eventos e um mochilão macabro pelo Brasil e América Latina junto aos amigos. Iniciaria no vilarejo onde um padre chamado Zequeu que, segundo os boatos, exorcizava demônios, havia tido a cabeça decepada há mais ou menos um ano. 

Estava tudo planejado. Abel e Donatella só não contavam que uma pandemia estragaria seus planos de 2020. Distanciamento social. Escola à distância. Planos frustrados e vida que segue. 

Trancafiados em suas casas, Abel e Donatella lidavam com as frustrações e planejavam novos planos quando, num acaso, entre amigos de amigos de amigos, se conheceram pela internet. Começaram a se falar e desde então não pararam mais. 

Viram que tinham muito mais em comum do que os planos frustrados pela pandemia. Conversavam tanto que já se sentiam íntimos. No fim de 2020, quando alguns municípios começaram a ter um “relaxamento social”, decidiram se encontrar no shopping 

Tanto Abel quanto Donatella estavam cumprindo o Isolamento Social, por esta razão, se sentiram seguros em marcar o encontro. Combinaram que ambos ficariam de máscaras. Apenas se conheceriam e conversariam pessoalmente. 

Desde o início do isolamento social, a ansiedade de Donatella tem se manifestado com mais frequência. Nas vésperas do encontro, uma micose saiu em sua mão. Ela não sabia dizer se era o motivo ou foi por outro fator. 

Mas o fato de ter aquela micose em sua mão fazia a ansiedade ficar ainda maior e isso resultava em uma coceira incontrolável. Estava pensando em desistir do encontro, mas tinha vergonha de dizer o real motivo, por isso o manteve. 

A micose estava localizada na palma de sua mão direita. Era um pequeno círculo branco. Ao coçar, ficava áspero. 

O encontro aconteceu. Cumprimentaram-se à distância e sentaram juntos numa mesa da praça de alimentação. Mesmo sendo um local onde se podia tirar a máscara, decidiram permanecer com elas. 

Depois de um tempo sentados e conversando, Donatella e Abel passaram seus respectivos álcoois em gel nas mãos e saíram para caminhar lado a lado. 

Do jeito que estavam, a mão esquerda de Abel ficava próxima a direita de Donatella. Por um breve momento ela tinha esquecido da micose, deveria ter ficado do outro lado. Eles trocaram olhares. Enquanto os olhos se cruzavam de forma carinhosa, as mãos se bateram. 

Abel, devagar, entrelaçou seus dedos nos dedos dela. Mesmo nervosa, ela respondeu ao toque. Aos poucos, estavam de mãos dadas. Ele não deu bola ou nem reparou na micose. Donatella ficou aliviada. 

E assim discorreu o primeiro encontro. Uma tarde de conversa e uma segurada na mão. 

Páginas: 1 2 3 4