Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Poebos Abel
Poebos Abel é um leitor voraz de Literatura, Filosofia e Ciência. Cultiva o gosto pela poesia desde tenra idade, sendo um leitor ávido e entusiasta dos grandes poetas da língua portuguesa. Quando não está às voltas com a ciência e a filosofia, lê e faz poemas. Não cultiva gosto e estima pela métrica, pois pensa que ela limita e suprime o pensar e o dizer do poeta, mas nutre intensa devoção e carinho pela graciosa rima, por isso sua poesia é rimada e desmedida.

E-mail:phisikys@gmail.com







A Odisseia da Matéria

Quisera eu mergulhar no âmago da matéria

E extirpar de suas entranhas átomos e moléculas;

Prótons e elétrons; nêutrons e mésons; quarks e células,

E retornar do seu ínfimo com a panaceia contra a bactéria!

……

Mas tal viagem nunca acabaria, pois a matéria se mostra inesgotável,

E assim correria o risco de perder-me no seu abismo imensurável!

Poebos Abel
A Odisseia da Matéria

Quisera eu mergulhar no âmago da matéria

E extirpar de suas entranhas átomos e moléculas;

Prótons e elétrons; nêutrons e mésons; quarks e células,

E retornar do seu ínfimo com a panaceia contra a bactéria!

……

Mas tal viagem nunca acabaria, pois a matéria se mostra inesgotável,

E assim correria o risco de perder-me no seu abismo imensurável!