Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Poebos Abel
Poebos Abel é um leitor voraz de Literatura, Filosofia e Ciência. Cultiva o gosto pela poesia desde tenra idade, sendo um leitor ávido e entusiasta dos grandes poetas da língua portuguesa. Quando não está às voltas com a ciência e a filosofia, lê e faz poemas. Não cultiva gosto e estima pela métrica, pois pensa que ela limita e suprime o pensar e o dizer do poeta, mas nutre intensa devoção e carinho pela graciosa rima, por isso sua poesia é rimada e desmedida.
E-mail:phisikys@gmail.com
Facebook:https://www.facebook.com/phisikys







Verso Perverso

Aos poetas Gregório de Matos e Augusto dos Anjos 

 

Creio que em todo o universo

Não há um poeta tão perverso

Quanto este que vos clama e fala,

Pois sua língua é afiada e abala!

 

Meus versos são assombros

Feitos por um risonho espectro

Em homenagem a um monstro

Que se refugia na solidão dos escombros!

 

Os Meus versos

São tão perversos

Que eu mesmo me assusto

Com tamanho susto!

Poebos Abel
Verso Perverso

Aos poetas Gregório de Matos e Augusto dos Anjos 

 

Creio que em todo o universo

Não há um poeta tão perverso

Quanto este que vos clama e fala,

Pois sua língua é afiada e abala!

 

Meus versos são assombros

Feitos por um risonho espectro

Em homenagem a um monstro

Que se refugia na solidão dos escombros!

 

Os Meus versos

São tão perversos

Que eu mesmo me assusto

Com tamanho susto!