Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Venosa Rodrigues
Venosa Rodrigues - Nascido no interior de lugar nenhum. Poeta maldito, contista miserável, dramaturgo fracassado. Morro por tudo e vivo por nada. Gerado dos excrementos de Byron, Rimbaud, Baudelaire, Bukowski, Augusto dos Anjos, e Marquês de Sade. Meus escritos são reflexo de uma mente desvairada e merencória.





Votos a um bom amigo


Talvez seu sangue
Suje a porcelana branca
Quando eu abri -lo como
Um peixe podre
Minha mente se inunda
Da cor vermelha
E o vazio no meu peito
É preenchido com ódio
Cuspo no teu cadáver
Indigente e profano
Minhas unhas estão quebradas
Minha pele se parte facilmente
Como asas de inseto
Minhas costas ainda mantém os arranhões
De quando ela e eu
Nos amamos
Mas desculpe -me, amigo
Mesmo sendo capaz de perdoa-la
Não mereces nem o
Afago do próprio satã rei.
Espero que encontres no
Inferno, meu irmão,
O mesmo punhal que
Cravou em minhas costas.

Venosa Rodrigues
Votos a um bom amigo


Talvez seu sangue
Suje a porcelana branca
Quando eu abri -lo como
Um peixe podre
Minha mente se inunda
Da cor vermelha
E o vazio no meu peito
É preenchido com ódio
Cuspo no teu cadáver
Indigente e profano
Minhas unhas estão quebradas
Minha pele se parte facilmente
Como asas de inseto
Minhas costas ainda mantém os arranhões
De quando ela e eu
Nos amamos
Mas desculpe -me, amigo
Mesmo sendo capaz de perdoa-la
Não mereces nem o
Afago do próprio satã rei.
Espero que encontres no
Inferno, meu irmão,
O mesmo punhal que
Cravou em minhas costas.