Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
William Fontana
Pseudônimo de Gerson M.A. fotógrafo, contista, novelista, ensaísta, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com dupla excepcionalidade, superdotado (Qi 163) e cristão, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais 35 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil, Revista Literomancia, nas antologias Arte do Terror, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018) e 'Império de Tendor' (2019) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 30 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).






A Irmandade do Medo

Tão logo todo caso virou apenas uma curiosidade de rumores desacreditados em fóruns virtuais como parte de ideias exageradas de teorias da conspiração. A maior estratégia do demônio é desacreditar o sobrenatural e assim ganhar mais espaço, pois o culto da Irmandade do Medo cresceu exponencialmente entre seguidores das cult histórias do incidente. A medida em que era acobertado ganhava força enquanto em segredo passa impor que suas próprias vítimas sejam obrigadas a acobertar os rituais deixando apenas uma rosa no lugar do sinistro.

Por fim houve um certo clamor na internet que questionava todo silêncio em torno daquele culto e dos incidentes o qual supostamente estava envolvido. Eles pareciam temerariamente defendidos até pelo motivo de que muitos dos membros influentes da mídia passaram fazer parte do culto quando o investigou. Mas um dia, um programa de televisão reuniu alguns cientistas para tratar dentre outros assuntos o sobrenatural, aquele caso que teria feito tantas vítimas, mas tão logo uma série de teorias tecidas pelos cientistas presentes consideraram os fatos inconclusivos o suficiente para descartar todo os rumores como “absurdo”, afinal suas vítimas eram divergentes mentais.

Páginas: 1 2 3 4 5

William Fontana
A Irmandade do Medo

Tão logo todo caso virou apenas uma curiosidade de rumores desacreditados em fóruns virtuais como parte de ideias exageradas de teorias da conspiração. A maior estratégia do demônio é desacreditar o sobrenatural e assim ganhar mais espaço, pois o culto da Irmandade do Medo cresceu exponencialmente entre seguidores das cult histórias do incidente. A medida em que era acobertado ganhava força enquanto em segredo passa impor que suas próprias vítimas sejam obrigadas a acobertar os rituais deixando apenas uma rosa no lugar do sinistro.

Por fim houve um certo clamor na internet que questionava todo silêncio em torno daquele culto e dos incidentes o qual supostamente estava envolvido. Eles pareciam temerariamente defendidos até pelo motivo de que muitos dos membros influentes da mídia passaram fazer parte do culto quando o investigou. Mas um dia, um programa de televisão reuniu alguns cientistas para tratar dentre outros assuntos o sobrenatural, aquele caso que teria feito tantas vítimas, mas tão logo uma série de teorias tecidas pelos cientistas presentes consideraram os fatos inconclusivos o suficiente para descartar todo os rumores como “absurdo”, afinal suas vítimas eram divergentes mentais.

Páginas: 1 2 3 4 5