Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
William Fontana
Pseudônimo de Gerson M.A. fotógrafo, contista, novelista, ensaísta, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com dupla excepcionalidade, superdotado (Qi 163) e cristão, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais 35 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil, Revista Literomancia, nas antologias Arte do Terror, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018) e 'Império de Tendor' (2019) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 30 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).






DO ALÉM

— Doutor, como observamos seu quadro ele é perfeitamente explicável aos fenômenos estudados na pedra. O achado ao que tudo indica poderia ter sido criado apenas num universo com leis físicas diferentes e o qual a linearidade é oposta ao de nosso mundo. Por isso ele parece reagir dessa forma as leis físicas de nosso mundo.

— Você quer dizer que esse objeto veio de outra dimensão? Isso revolucionária toda a ciência conhecida! — Comentou ele entusiasmado entre uma tosse e outra.

A respiração pesada dele era intercalada por uma fala e outra, mas um sorriso exausto parecia prevalecer ante a decadência física.

— Porém, doutor. — Comentou a mestra — Por esse motivo desconhecemos qualquer tratamento possível para sua condição, está além de tudo conhecido pela ciência médica. A reversão de seu relógio biológico parece ter sido muito agressiva mesmo que tenha afetado sei cérebro com desdobramentos neurológicos que pareçam ter induzido a sentidos desconhecidos a ciência. O senhor é peça chave no estudo dos efeitos do material exótico na mente humana.

— Sim, ao que parece a pedra irradiou de alguma forma dados sinápticos no inconsciente. Os médicos disseram tratar tal manifestação diferente ao estado REM ou de vigília.

— Observamos por ressonâncias atividades incomuns em várias partes do cérebro quando o senhor parecia alternar o estado de consciência. — Comentou a mestra sentando-se ao lado dele no leito entre um bip e outro dos aparelhos ao seu redor.

— Certamente nossos nomes entrarão pra história. Os dados coletados em meses excede trabalhos de décadas em várias áreas da ciência, os melhores cérebros estão trabalhando nisso e registrando absolutamente tudo, pois tememos as implicações disto em mãos erradas — Completou ela pondo a mão sobre seu braço. — Há apenas uma ciência holística possível, a do caos, e ela em mãos erradas é arma imoral, não ferramenta.

Naquele momento, porém, Solokov revirou os olhos e tremeu dos pés a cabeça. Sua cabeça começou a se debater quando então deu início a um transe perturbador como quem tivesse sido apossado por um demônio do além. Ele começou a falar palavras sem nexo que desvelaram ser sumério, mas ao contrário. O fato fora constatado pelo tradutor que adentrou o quarto imediatamente ao lado do médico. Com penosa dificuldade o mesmo então gravou as falas e as invertia imediatamente para tentar traduzir em tempo hábil quando então ele falou.

— “Do fim veio o começo e do começo o fim. Assim como virei para cumprir o mesmo, exorto o mal que disso advém a pretexto do oposto, a corrupção do apocalipse a pretexto de salvação pois do ignoto preenchem apenas sua própria vontade. Porém, sinais indicam a possibilidade tanto quanto a vontade é precursor da intenção e ação. A parte do todo possuis como preâmbulo de maior conhecimento de onde advém, aquele que existe antes do universo e do além vem.”

Páginas: 1 2 3 4

William Fontana
DO ALÉM

— Doutor, como observamos seu quadro ele é perfeitamente explicável aos fenômenos estudados na pedra. O achado ao que tudo indica poderia ter sido criado apenas num universo com leis físicas diferentes e o qual a linearidade é oposta ao de nosso mundo. Por isso ele parece reagir dessa forma as leis físicas de nosso mundo.

— Você quer dizer que esse objeto veio de outra dimensão? Isso revolucionária toda a ciência conhecida! — Comentou ele entusiasmado entre uma tosse e outra.

A respiração pesada dele era intercalada por uma fala e outra, mas um sorriso exausto parecia prevalecer ante a decadência física.

— Porém, doutor. — Comentou a mestra — Por esse motivo desconhecemos qualquer tratamento possível para sua condição, está além de tudo conhecido pela ciência médica. A reversão de seu relógio biológico parece ter sido muito agressiva mesmo que tenha afetado sei cérebro com desdobramentos neurológicos que pareçam ter induzido a sentidos desconhecidos a ciência. O senhor é peça chave no estudo dos efeitos do material exótico na mente humana.

— Sim, ao que parece a pedra irradiou de alguma forma dados sinápticos no inconsciente. Os médicos disseram tratar tal manifestação diferente ao estado REM ou de vigília.

— Observamos por ressonâncias atividades incomuns em várias partes do cérebro quando o senhor parecia alternar o estado de consciência. — Comentou a mestra sentando-se ao lado dele no leito entre um bip e outro dos aparelhos ao seu redor.

— Certamente nossos nomes entrarão pra história. Os dados coletados em meses excede trabalhos de décadas em várias áreas da ciência, os melhores cérebros estão trabalhando nisso e registrando absolutamente tudo, pois tememos as implicações disto em mãos erradas — Completou ela pondo a mão sobre seu braço. — Há apenas uma ciência holística possível, a do caos, e ela em mãos erradas é arma imoral, não ferramenta.

Naquele momento, porém, Solokov revirou os olhos e tremeu dos pés a cabeça. Sua cabeça começou a se debater quando então deu início a um transe perturbador como quem tivesse sido apossado por um demônio do além. Ele começou a falar palavras sem nexo que desvelaram ser sumério, mas ao contrário. O fato fora constatado pelo tradutor que adentrou o quarto imediatamente ao lado do médico. Com penosa dificuldade o mesmo então gravou as falas e as invertia imediatamente para tentar traduzir em tempo hábil quando então ele falou.

— “Do fim veio o começo e do começo o fim. Assim como virei para cumprir o mesmo, exorto o mal que disso advém a pretexto do oposto, a corrupção do apocalipse a pretexto de salvação pois do ignoto preenchem apenas sua própria vontade. Porém, sinais indicam a possibilidade tanto quanto a vontade é precursor da intenção e ação. A parte do todo possuis como preâmbulo de maior conhecimento de onde advém, aquele que existe antes do universo e do além vem.”

Páginas: 1 2 3 4