Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
William Fontana
Pseudônimo de Gerson M.A. fotógrafo, contista, novelista, ensaísta, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com dupla excepcionalidade, superdotado (Qi 163) e cristão, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais 35 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil, Revista Literomancia, nas antologias Arte do Terror, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018) e 'Império de Tendor' (2019) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 30 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).






Museu dos Deméritos Humanos

– O senhor deve ser um herdeiro muito nobre para investir nisso. Bom gosto! – Respondeu Zé Nossab e o homem continuou.

– Tudo que existe de mal tem um paralelo com o passado, pois há um mal primordial ancestral, o ideal da crueldade primeira do qual o declínio deu lugar a tolice da bondade, afeição mútua e remorso, tornando o ser humano dócil e preguiçoso. – Comentou o misterioso homem que vestia preto. – Ansiamos apenas a volta a esse mal primordial. 

Ele acreditava que a bíblia era mentira, pois para ele a vida surgiu de um mal primordial, de um caos extremo, apenas para o sofrimento. Pois o sofrimento como força primordial apenas era possível através da vida.

A bondade, o amor e o carinho eram imperfeições que maculam em facilidades a vida que surgiu do sofrimento para a dor. O mais puro prazer e deleite é o sofrimento, sendo sádico ou masoquista. O sofrimento é o fogo que purifica a vida da fraqueza dos manjares do amor.

Os dois homens ficaram empolgados com a história mítica do patrono do museu das dores humanas.

– Muito sábio o senhor, obrigado por encontrar alguém com tanta grandiosidade. Qual seu nome?

– Osak. – Respondeu ele apertando a mão deles. – A hora que quiser visite nosso recanto secreto no Buraco da Cruz, onde apenas perdidos e gananciosos preconceituosos acharão.

Os homens sorriram felizes daquele fel de pessoa e partiram inspirados a mais atos sexualmente predatórios. O passado em seus deméritos era o futuro!

Páginas: 1 2 3 4

William Fontana
Museu dos Deméritos Humanos

– O senhor deve ser um herdeiro muito nobre para investir nisso. Bom gosto! – Respondeu Zé Nossab e o homem continuou.

– Tudo que existe de mal tem um paralelo com o passado, pois há um mal primordial ancestral, o ideal da crueldade primeira do qual o declínio deu lugar a tolice da bondade, afeição mútua e remorso, tornando o ser humano dócil e preguiçoso. – Comentou o misterioso homem que vestia preto. – Ansiamos apenas a volta a esse mal primordial. 

Ele acreditava que a bíblia era mentira, pois para ele a vida surgiu de um mal primordial, de um caos extremo, apenas para o sofrimento. Pois o sofrimento como força primordial apenas era possível através da vida.

A bondade, o amor e o carinho eram imperfeições que maculam em facilidades a vida que surgiu do sofrimento para a dor. O mais puro prazer e deleite é o sofrimento, sendo sádico ou masoquista. O sofrimento é o fogo que purifica a vida da fraqueza dos manjares do amor.

Os dois homens ficaram empolgados com a história mítica do patrono do museu das dores humanas.

– Muito sábio o senhor, obrigado por encontrar alguém com tanta grandiosidade. Qual seu nome?

– Osak. – Respondeu ele apertando a mão deles. – A hora que quiser visite nosso recanto secreto no Buraco da Cruz, onde apenas perdidos e gananciosos preconceituosos acharão.

Os homens sorriram felizes daquele fel de pessoa e partiram inspirados a mais atos sexualmente predatórios. O passado em seus deméritos era o futuro!

Páginas: 1 2 3 4