Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
William Fontana
Pseudônimo de Gerson M.A. fotógrafo, contista, novelista, ensaísta, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com dupla excepcionalidade, superdotado (Qi 163) e cristão, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais 35 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil, Revista Literomancia, nas antologias Arte do Terror, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018) e 'Império de Tendor' (2019) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 30 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).






Todas As Consciências de Um Prisioneiro

Segui o homem e como fugindo para a liberdade interior transpassei minha mente além realidade, ao viajar além mentiras onde o direito era impossível e os fatos mentiras de porcos negacionistas que acusavam as vítimas de suas próprias mentiras (e crimes).

Fitei ele que se passando por mim, porém, ele iria se arrepender da pior forma possível dos perigos da falsidade ideológica.

Pois tudo que fez para chegar a essa dimensão onde uma sociedade o qual apenas programas coloridos de riqueza e esforço meritocrata passavam na televisão, onde todas as notícias de crimes eram associadas a cristãos e socialistas considerados criminosos e vagabundos, enquanto crimes dos grupos dominantes, os Racionistas ninguém poderia se opor e criticar por serem acobertados. Todos eram arrolados pelo que não faziam e os excluídos e sabotados tinham seus frutos por eles colhidos, sendo acusados e condenados por serem vagabundos e criminosos enquanto esses porcos se louvavam e exaltavam sobre a exploração destes.

Havia apenas uma corporação de entretenimento e mídia e toda e qualquer concorrência era chacinada ou desaparecia em pretextos caluniosos. O governo era privado, e os cidadãos de clientes passaram a ser produtos.

Mundo onde pessoas transespécieandavam de quatro engatinhando nas ruas e os transidade praticam pedofilia e zoofilia livremente, mas que de repente ele se julgando triunfante viu-se condenado pelo que me roubara ser roubado sob a mesma alegação que me acusava, no ano em que um cometa acometeu-se sobre o hemisfério norte de meu planeta. E ao acabar com toda bondade eles se acabaram.

 

Páginas: 1 2 3

William Fontana
Todas As Consciências de Um Prisioneiro

Segui o homem e como fugindo para a liberdade interior transpassei minha mente além realidade, ao viajar além mentiras onde o direito era impossível e os fatos mentiras de porcos negacionistas que acusavam as vítimas de suas próprias mentiras (e crimes).

Fitei ele que se passando por mim, porém, ele iria se arrepender da pior forma possível dos perigos da falsidade ideológica.

Pois tudo que fez para chegar a essa dimensão onde uma sociedade o qual apenas programas coloridos de riqueza e esforço meritocrata passavam na televisão, onde todas as notícias de crimes eram associadas a cristãos e socialistas considerados criminosos e vagabundos, enquanto crimes dos grupos dominantes, os Racionistas ninguém poderia se opor e criticar por serem acobertados. Todos eram arrolados pelo que não faziam e os excluídos e sabotados tinham seus frutos por eles colhidos, sendo acusados e condenados por serem vagabundos e criminosos enquanto esses porcos se louvavam e exaltavam sobre a exploração destes.

Havia apenas uma corporação de entretenimento e mídia e toda e qualquer concorrência era chacinada ou desaparecia em pretextos caluniosos. O governo era privado, e os cidadãos de clientes passaram a ser produtos.

Mundo onde pessoas transespécieandavam de quatro engatinhando nas ruas e os transidade praticam pedofilia e zoofilia livremente, mas que de repente ele se julgando triunfante viu-se condenado pelo que me roubara ser roubado sob a mesma alegação que me acusava, no ano em que um cometa acometeu-se sobre o hemisfério norte de meu planeta. E ao acabar com toda bondade eles se acabaram.

 

Páginas: 1 2 3