Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
William Fontana
Pseudônimo de Gerson M.A. fotógrafo, contista, novelista, ensaísta, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com dupla excepcionalidade, superdotado (Qi 163) e cristão, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais 35 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil, Revista Literomancia, nas antologias Arte do Terror, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018) e 'Império de Tendor' (2019) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 30 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).






Zênites do Destino

Dr.Octavios sempre soube dos perigos do conhecimento em mãos corruptas e antiéticas ao criar apenas devastação, destruição, morte e desigualdade e por isso sabiamente antes de apresentar o projeto ele juntou-se a um comitê a postular regras para a patente de modo internacional pra impedir uma nova e trágica corrida armamentista como vista da lamentável Segunda Grande Guerra. A verdade e éticas poderiam salvar o mundo da ganância e corrupção obsessiva pelo poder.

Quando a demonstração teve início o silêncio tomou o recinto, silêncio que fora preenchido pelo frenesi de aplausos unânimes após o término da exibição ante a presença da sobrecarga comprovadamente sem origem na rede elétrica local.

Fora questão de poucos anos para que com a industrialização em larga escala barateasse a produção desses geradores acessíveis a governos de todo mundo ao substituir os sistemas convencionais das hidroelétricas, usinas termonucleares e mesmo eólicas para o novo sistema perpétuo sob a alcunha das condições éticas asseguradas pelo concílio científico detentor das patentes ao lado de Dr.Octavios.

Tudo parecia estar bem com o transcorrer do tempo até que em questão de anos fossem notados uma série de padrões perturbadores incialmente no Climatempo e posteriormente na natureza e mesmo cidades. Algumas formas parecia estranhamente se repetir assim como eventos num ritmo crescente o que por meio de um equipamento chamado entropicrometro logo constatou alterações agudas na entropia de nosso mundo sendo capaz de alguma forma afetar o caos. A intensidade aumentava de modo que logo fora uma questão de tempo ao associar os efeitos ao Gerador Ad eternum. O problema possuía implicações e desdobramentos desconhecidos levando o concílio discutir quais medidas serem tomadas.

— Proponho a geração de um campo de plasma magnética capaz de vedar os efeitos de vazamento antrópico dos geradores eternos de modo a não afetar o tecido do espaço-tempo. — Comentou um amigo de Dr.Octavios.

— Um soliton seria mais apropriado ao criar uma bolha de tempo dentro de nosso espaço-tempo capaz de isolar os efeitos nocivos da entropia alterada. — Respondeu Dr.Octavios.

Todavia todos os recursos pareciam tardios ao receberem a notícia de uma anomalia desconhecida nas mediações de Marte. As contribuições de Dr.Octavios tão estimadas pareciam estranhamente terem sido por ele prevista por distorções na entropia capaz de criar ranhuras e falhas no tecido do espaço-tempo. Logo, cálculos avançados isso comprovaram mediante as propostas do mesmo levando-os a indomável curiosidade de lançar ao menos uma sonda ao ponto em questão. O que fora feito em questão de meses.

Páginas: 1 2 3

William Fontana
Zênites do Destino

Dr.Octavios sempre soube dos perigos do conhecimento em mãos corruptas e antiéticas ao criar apenas devastação, destruição, morte e desigualdade e por isso sabiamente antes de apresentar o projeto ele juntou-se a um comitê a postular regras para a patente de modo internacional pra impedir uma nova e trágica corrida armamentista como vista da lamentável Segunda Grande Guerra. A verdade e éticas poderiam salvar o mundo da ganância e corrupção obsessiva pelo poder.

Quando a demonstração teve início o silêncio tomou o recinto, silêncio que fora preenchido pelo frenesi de aplausos unânimes após o término da exibição ante a presença da sobrecarga comprovadamente sem origem na rede elétrica local.

Fora questão de poucos anos para que com a industrialização em larga escala barateasse a produção desses geradores acessíveis a governos de todo mundo ao substituir os sistemas convencionais das hidroelétricas, usinas termonucleares e mesmo eólicas para o novo sistema perpétuo sob a alcunha das condições éticas asseguradas pelo concílio científico detentor das patentes ao lado de Dr.Octavios.

Tudo parecia estar bem com o transcorrer do tempo até que em questão de anos fossem notados uma série de padrões perturbadores incialmente no Climatempo e posteriormente na natureza e mesmo cidades. Algumas formas parecia estranhamente se repetir assim como eventos num ritmo crescente o que por meio de um equipamento chamado entropicrometro logo constatou alterações agudas na entropia de nosso mundo sendo capaz de alguma forma afetar o caos. A intensidade aumentava de modo que logo fora uma questão de tempo ao associar os efeitos ao Gerador Ad eternum. O problema possuía implicações e desdobramentos desconhecidos levando o concílio discutir quais medidas serem tomadas.

— Proponho a geração de um campo de plasma magnética capaz de vedar os efeitos de vazamento antrópico dos geradores eternos de modo a não afetar o tecido do espaço-tempo. — Comentou um amigo de Dr.Octavios.

— Um soliton seria mais apropriado ao criar uma bolha de tempo dentro de nosso espaço-tempo capaz de isolar os efeitos nocivos da entropia alterada. — Respondeu Dr.Octavios.

Todavia todos os recursos pareciam tardios ao receberem a notícia de uma anomalia desconhecida nas mediações de Marte. As contribuições de Dr.Octavios tão estimadas pareciam estranhamente terem sido por ele prevista por distorções na entropia capaz de criar ranhuras e falhas no tecido do espaço-tempo. Logo, cálculos avançados isso comprovaram mediante as propostas do mesmo levando-os a indomável curiosidade de lançar ao menos uma sonda ao ponto em questão. O que fora feito em questão de meses.

Páginas: 1 2 3