Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
William Fontana
Pseudônimo de Gerson M.A. fotógrafo, contista, novelista, ensaísta, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com dupla excepcionalidade, superdotado (Qi 163) e cristão, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais 35 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil, Revista Literomancia, nas antologias Arte do Terror, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018) e 'Império de Tendor' (2019) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 30 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).






Zênites do Destino

A anomalia tinha influência substancial na própria entropia como resposta ao desequilíbrio gerado pelas máquinas eternas. A influência do fenômeno dimensional sob a randômica era capaz de organizar a própria informação a nível quântico a emergir em efeitos químicos e posteriormente físicos, ou seja, era literalmente capaz de organizar novos materiais a nível quântico. A sonda registrou todas essas leituras e munida de diversos materiais viu nela mesma esses serem transformados gradualmente em matéria orgânica precursora da própria vida. Ao retornar a Terra as provas incontestáveis era de que a aparente anomalia trazia aquele ponto do espaço-tempo o equilíbrio perdido no caos como uma espécie de organizador da randômica que poderia ser a chave de que Charles Darwin buscou por toda a vida, a origem da vida.

— Estamos lidando com uma zênite do destino, o mais perto do que poderíamos definir de uma teofania criacionista para crédulos teístas. Os efeitos organizadores da informação e caos evoluem de modo direcionado a complexidade donde emerge a vida. – Comentou Dr.Octavios. – Todavia não somos capazes de dizer ser alguma inteligência ou uma espécie de correção do rumo do universo em si mesmo. Muito menos o que existe além dela, porém, como um novo tipo de fenômeno que ao contrário dos buracos negros não destrói tudo, mas literalmente constrói harmonia propícia a vida!

— Quando enviarão alguém para lá atravessar? – Perguntou uma jornalista em meio a coletiva.

— Não sabemos os efeitos disso em organismos humanos e se é seguro, o que podemos dizer é que os compostos orgânicos lá forjados acabaram de se tornar microrganismos numa placa de petri!

O alvoroço tomou a coletiva entre murmúrios ao perceberem lograr êxito o que nenhum experimento por séculos conseguiu ao tentar recriar a sopa primordial que teria dado origem a vida na Terra. Jornalistas pareciam falar de design inteligente e outros de Deus, mas a profusão de vozes foram silenciadas quando Dr.Octavios irrompeu dizendo.

— Serei candidato a ir na missão que está sendo preparada nesse momento. Pois anuncio como minha derradeira contribuição para a humanidade pois estou num quadro terminal de câncer. O máximo que pode me ocorrer é morrer.

— Ou talvez o fenômeno cure seu câncer milagrosamente ao organizar a multiplicação de células cancerígenas. – Comentou um dos jornalistas extasiados.

— Sim, essa pode ser a manifestação definitiva de uma teofania. – Vociferou outra jornalista. – Tudo será registrado na história!

Após o término da entrevista Dr.Octavios partiu na missão junto a uma astronauta que era experiente piloto da Eurásia Space e outros dois cientistas. As teorias descobertas e desenvolvidas por Octavios alteraram o mundo para sempre e agora estavam as portas da última fronteira humana que remetia as mais ancestrais questões da filosofia.

Com o aproximar da nave uma série de alterações na randômica foram sentida e estranhamente o câncer de Dr.Octavios estabilizou. Todos pareciam estar tomados por um entusiasmo singular que parecia exceder a espontaneidade e fazia mesmo a doutora ateia Yasmim Silva questionar suas convicções. Medições e exames eram feitos constantemente, e agora o câncer de Octavios regredia.

Logo ao fitarem a olho num o  fenômeno parecia emitir sinais luminosos de um azul levemente roxo que de alguma forma trazia tranquilidade e comprovava ser uma abertura dimensional estável. Ainda que temerosos ante as dúvidas ele estabeleceram uma sonda ao seu entorno e atravessaram após um suave trepidar quando a dra.Silva segurou as mãos de Octavios notando dentro da fenda as alterações da informação e moléculas sendo aceleradas.

Tudo cessou quando viram-se num ponto desconhecido do universo. Tentaram cruzar dados com as posições das estrelas e ajustes de observações de anos luz sem qualquer resultado. Sabiam apenas estarem num sistema binário o qual uma das estrelas estava sendo devorada por um gigante e mortal buraco negro que em questão de décadas iria colapsar todo o sistema solar.

Dr.Octavios após o êxtase da viagem fez mais um exame para constatar que seu tumor deixou de ser maligno e ficou do tamanho de um mero grão. Ele chorou ante o milagre ao perceber estar curado, mas logo seu choro fora interrompido quando a piloto comentou estarem próximos a um planeta habitável.

— Dr.Octavios esse planeta ante esse evento de singularidade destrutiva parece não somente ser habitável como possuir vida inteligente! Estou detectando fortes sinais de rádio com padrões visivelmente artificiais. A atmosfera é como a nossa e parecem falar algum tipo de dialeto como humanos!

— Ora, o que esperamos? Vamos até lá! Talvez possamos alerta-los sobre o perigo que correm ante esse buraco negro massivo e quem sabem resgatar vários deles antes do fim iminente! – Respondeu ele emocionado. – Vamos contar sobre os milagres da fenda, desse fenômeno criador de vida!

Todos na tripulação concordaram e logo desceram na atmosfera do planeta na esperança de trazer boas novas aquele povo inteligente. Ao pousarem fitaram que eram semelhantes a nós ainda que numa civilização pré-industrial. Porém, os viram com maus olhos por serem diferentes.

Ainda que com auxílio tecnológico a Dra. Silva logo os nativos conseguiram estabelecer comunicação com aqueles ‘profetas’ além mundo o qual falavam que logo um apocalipse sobreviria aniquilando-os por causa do buraco negro que era perceptível mesmo durante o dia.

— Sabemos de um fenômeno capaz de trazer toda harmonia e vida, uma fonte de vida e paz. Porém, esse grande abismo vazio nos céus irá mata-los! — Comentou Octavios. — Mesmo eu posso dizer que fui curado de males donde advim, mas não aquilo que irá apenas devora-los!

— Invasores demoníacos! Seus burros! Como ousam falar assim do Grande deus negro regente de nossa vida,  o deus que desenhou o universo? O buraco dos céus da estrela negra donde advém a verdadeira fé! Vamos oferece-los como sacrifício vivo a Grande Estrela da Escuridão!

Ao invés de serem agraciados por boas vindas tiveram de fugir ao serem hostilizados. Nada poderia ser feito por eles a não ser fugirem ao adentrarem sua nave e partirem.

Todo buraco negro se acha um ‘norte’ assim como todo abismo acredita ser como uma montanha nas bordas. Mas o fato de todos irmos em ritmos diferentes para o túmulo não significa que desejar viver livre demonstre que estamos perdidos de nosso destino, sina ou propósito. Mas a verdadeira tolice se dá muito valor como nos labirintos onde por acreditarem que um caminho não leva a saída significa que devemos ir para o oposto quando as dicotomias apenas são as mesmas que entorpecem os caminhos das vacas ao abatedouro. Estes mesmo sabendo da fatalidade que iria os acomete-los permanecem resolutos em adorar o que apenas iria destrui-los. Talvez aquela fosse a zênite do destino dos tolos ao amar a ignorância.

Páginas: 1 2 3

William Fontana
Zênites do Destino

A anomalia tinha influência substancial na própria entropia como resposta ao desequilíbrio gerado pelas máquinas eternas. A influência do fenômeno dimensional sob a randômica era capaz de organizar a própria informação a nível quântico a emergir em efeitos químicos e posteriormente físicos, ou seja, era literalmente capaz de organizar novos materiais a nível quântico. A sonda registrou todas essas leituras e munida de diversos materiais viu nela mesma esses serem transformados gradualmente em matéria orgânica precursora da própria vida. Ao retornar a Terra as provas incontestáveis era de que a aparente anomalia trazia aquele ponto do espaço-tempo o equilíbrio perdido no caos como uma espécie de organizador da randômica que poderia ser a chave de que Charles Darwin buscou por toda a vida, a origem da vida.

— Estamos lidando com uma zênite do destino, o mais perto do que poderíamos definir de uma teofania criacionista para crédulos teístas. Os efeitos organizadores da informação e caos evoluem de modo direcionado a complexidade donde emerge a vida. – Comentou Dr.Octavios. – Todavia não somos capazes de dizer ser alguma inteligência ou uma espécie de correção do rumo do universo em si mesmo. Muito menos o que existe além dela, porém, como um novo tipo de fenômeno que ao contrário dos buracos negros não destrói tudo, mas literalmente constrói harmonia propícia a vida!

— Quando enviarão alguém para lá atravessar? – Perguntou uma jornalista em meio a coletiva.

— Não sabemos os efeitos disso em organismos humanos e se é seguro, o que podemos dizer é que os compostos orgânicos lá forjados acabaram de se tornar microrganismos numa placa de petri!

O alvoroço tomou a coletiva entre murmúrios ao perceberem lograr êxito o que nenhum experimento por séculos conseguiu ao tentar recriar a sopa primordial que teria dado origem a vida na Terra. Jornalistas pareciam falar de design inteligente e outros de Deus, mas a profusão de vozes foram silenciadas quando Dr.Octavios irrompeu dizendo.

— Serei candidato a ir na missão que está sendo preparada nesse momento. Pois anuncio como minha derradeira contribuição para a humanidade pois estou num quadro terminal de câncer. O máximo que pode me ocorrer é morrer.

— Ou talvez o fenômeno cure seu câncer milagrosamente ao organizar a multiplicação de células cancerígenas. – Comentou um dos jornalistas extasiados.

— Sim, essa pode ser a manifestação definitiva de uma teofania. – Vociferou outra jornalista. – Tudo será registrado na história!

Após o término da entrevista Dr.Octavios partiu na missão junto a uma astronauta que era experiente piloto da Eurásia Space e outros dois cientistas. As teorias descobertas e desenvolvidas por Octavios alteraram o mundo para sempre e agora estavam as portas da última fronteira humana que remetia as mais ancestrais questões da filosofia.

Com o aproximar da nave uma série de alterações na randômica foram sentida e estranhamente o câncer de Dr.Octavios estabilizou. Todos pareciam estar tomados por um entusiasmo singular que parecia exceder a espontaneidade e fazia mesmo a doutora ateia Yasmim Silva questionar suas convicções. Medições e exames eram feitos constantemente, e agora o câncer de Octavios regredia.

Logo ao fitarem a olho num o  fenômeno parecia emitir sinais luminosos de um azul levemente roxo que de alguma forma trazia tranquilidade e comprovava ser uma abertura dimensional estável. Ainda que temerosos ante as dúvidas ele estabeleceram uma sonda ao seu entorno e atravessaram após um suave trepidar quando a dra.Silva segurou as mãos de Octavios notando dentro da fenda as alterações da informação e moléculas sendo aceleradas.

Tudo cessou quando viram-se num ponto desconhecido do universo. Tentaram cruzar dados com as posições das estrelas e ajustes de observações de anos luz sem qualquer resultado. Sabiam apenas estarem num sistema binário o qual uma das estrelas estava sendo devorada por um gigante e mortal buraco negro que em questão de décadas iria colapsar todo o sistema solar.

Dr.Octavios após o êxtase da viagem fez mais um exame para constatar que seu tumor deixou de ser maligno e ficou do tamanho de um mero grão. Ele chorou ante o milagre ao perceber estar curado, mas logo seu choro fora interrompido quando a piloto comentou estarem próximos a um planeta habitável.

— Dr.Octavios esse planeta ante esse evento de singularidade destrutiva parece não somente ser habitável como possuir vida inteligente! Estou detectando fortes sinais de rádio com padrões visivelmente artificiais. A atmosfera é como a nossa e parecem falar algum tipo de dialeto como humanos!

— Ora, o que esperamos? Vamos até lá! Talvez possamos alerta-los sobre o perigo que correm ante esse buraco negro massivo e quem sabem resgatar vários deles antes do fim iminente! – Respondeu ele emocionado. – Vamos contar sobre os milagres da fenda, desse fenômeno criador de vida!

Todos na tripulação concordaram e logo desceram na atmosfera do planeta na esperança de trazer boas novas aquele povo inteligente. Ao pousarem fitaram que eram semelhantes a nós ainda que numa civilização pré-industrial. Porém, os viram com maus olhos por serem diferentes.

Ainda que com auxílio tecnológico a Dra. Silva logo os nativos conseguiram estabelecer comunicação com aqueles ‘profetas’ além mundo o qual falavam que logo um apocalipse sobreviria aniquilando-os por causa do buraco negro que era perceptível mesmo durante o dia.

— Sabemos de um fenômeno capaz de trazer toda harmonia e vida, uma fonte de vida e paz. Porém, esse grande abismo vazio nos céus irá mata-los! — Comentou Octavios. — Mesmo eu posso dizer que fui curado de males donde advim, mas não aquilo que irá apenas devora-los!

— Invasores demoníacos! Seus burros! Como ousam falar assim do Grande deus negro regente de nossa vida,  o deus que desenhou o universo? O buraco dos céus da estrela negra donde advém a verdadeira fé! Vamos oferece-los como sacrifício vivo a Grande Estrela da Escuridão!

Ao invés de serem agraciados por boas vindas tiveram de fugir ao serem hostilizados. Nada poderia ser feito por eles a não ser fugirem ao adentrarem sua nave e partirem.

Todo buraco negro se acha um ‘norte’ assim como todo abismo acredita ser como uma montanha nas bordas. Mas o fato de todos irmos em ritmos diferentes para o túmulo não significa que desejar viver livre demonstre que estamos perdidos de nosso destino, sina ou propósito. Mas a verdadeira tolice se dá muito valor como nos labirintos onde por acreditarem que um caminho não leva a saída significa que devemos ir para o oposto quando as dicotomias apenas são as mesmas que entorpecem os caminhos das vacas ao abatedouro. Estes mesmo sabendo da fatalidade que iria os acomete-los permanecem resolutos em adorar o que apenas iria destrui-los. Talvez aquela fosse a zênite do destino dos tolos ao amar a ignorância.

Páginas: 1 2 3